Primeiros dentinhos do bebé

Primeiros dentinhos do bebé

Os primeiros dentinhos do bebé

 

PART I – Sintomas e medidas de alívio

O nascimento dos primeiros dentinhos do bebé pode provocar um grande desconforto , alterando o seu comportamento habitual e rotinas suscitando assim dúvidas aos pais. Este texto divide-se em duas partes, abordando a primeira os sintomas que usualmente acompanham o nascimento dos primeiros dentes, bem como algumas medidas de alívio dos mesmos. Na segunda parte abordaremos os hábitos de higiene oral.

Quando nascem os primeiros dentinhos do bebé?

Os dentes do bebé já se encontram em desenvolvimento desde o terceiro trimestre de gestação, sob a forma de botões dentários que servem de base ao crescimento dos dentes.

O mais comum é que os primeiros dentes surjam entre os 3 e os 12 meses de idade, podendo o prazo ser variável consoante o desenvolvimento de cada bebé. Alguns bebés já nascem com dentes, enquanto outros terão o primeiro dentinho próximo do primeiro ano e meio de vida, sendo ambas as situações normais.

Regra geral, pelos 3 anos de vida o bebé terá a sua dentição de leite completa.

 

Qual a ordem de nascimento dos dentinhos de leite?

Os primeiros dentinhos do bebé não nascem necessariamente por uma ordem exata. No entanto, o consenso dos especialistas em Odontopediatria indica a seguinte ordem e respetivos periodos médios de aparecimento dos dentinhos

Os primeiros dentinhos do bebé

Ordem de nascimento dos dentes

 

Que sintomas pode ter o bebé com o nascimento dos seus primeiros dentinhos? Como aliviar esses sintomas?

  • Gengiva inchada e/ou sensível
    • A gengiva pode inchar e apresentar alguns sinais inflamatórios aquando da erupção dos dentinhos. Os anéis de dentição (“mordedores”) que se colocam no congelador acalmam o bebé, satisfazendo a sua necessidade de coçar e levar objetos à boca, enquanto a temperatura baixa age de modo anestésico e alivia a dor, facilitando a erupção dos dentinhos.
    • Existem nas farmácias géis anestésicos aquosos e géis à base de plantas de aplicação tópica, que pode aplicar nas gengivas ou nos anéis de dentição (atenção, pois os últimos possuem alguma quantidade de açúcar e exigem limpeza das gengivas). Em casos de difícil consolo do bebé poderá recorrer à administração oral de um analgésico, como por exemplo o paracetamol. Em qualquer um destes casos consulte previamente o seu Pediatra.

 

NÃO DEVE PASSAR ÁLCOOL OU OUTRO DESINFETANTE NAS GENGIVAS DO BEBÉ, como sugerem algumas mezinhas caseiras.

 

Conheça os sintomas mais comuns, na página 2.

 

Lia Mano

Natural do Barreiro, sentiu desde cedo o apelo da Medicina e a vocação para trabalhar com crianças e jovens. Ainda enquanto aluna da Faculdade de Ciências Médicas de Lisboa colaborou no ensino da Unidade de Infeção: Etiologia, Patogénese e Bases Terapêuticas, onde atualmente é Assistente. Após a conclusão do Mestrado Integrado em Medicina trabalhou no Hospital de São Francisco Xavier, em Algés, onde para além de ter contatado com o Serviço de Pediatria optou por aprofundar conhecimentos e competências em Psiquiatria da Infância e da Adolescência. Encontra-se atualmente no seu percurso de especialização em Pediatria Médica no Hospital de Dona Estefânia. Otimista por natureza, acredita que todos os adultos deveriam preservar algo da criança que foram. Consciente das dificuldades e angústias dos pais, crê que cada etapa do desenvolvimento da criança deve ser encarada como um desafio e oportunidade de aprendizagem mútua. Em paralelo à atividade médica e docente é ainda membro do Rotary Club Lisboa Centro, sentindo-se particularmente motivada para o envolvimento em projetos dirigidos à promoção da Saúde e Educação Infantil.

Deixe uma resposta
Posts relacionados